Aos Deuses da Terra

deusesdaterra

Aos Deuses da Terra

Bellou̯esus Īsarnos

Não vos trago incenso, pois incenso já tendes: as folhas e flores que perfumam o ar.
Não vos trago libações, pois libações já tendes: as fontes e correntezas ocultas na fundura da terra.
Não vos trago sacrifícios, pois sacrifícios já tendes: as plantas e animais mortos nos lugares ocultos vos pertencem.
Trago-vos em lugar disso o que não tendes: orações no som da voz humana. Preces são o meu presente para vós, o fino manto invisível da minha palavra.

E isto quem ousará? Quem irá além?

Entrego-vos meu coração como a chama do altar,
Meus ossos e carne como oferendas,
Meu sangue como libação.
Entrego-me a vós e à vida,
Neste dia, em todos os dias,
Com agradecimento e devoção.

Anúncios