Orientações para a Confecção do Bastão Divinatório

cropped-nemeton_beleni_banner

bastao11 A escolha da madeira
2 Desperte o bastão
3 Trabalhando a forma
4 Adornos
5 Proteção
6 Encantando o bastão
6.1 Aterrar e coroar o bastão

1 A escolha da madeira

Madeira caída pode ser usada, mas não é a melhor escolha uma vez que, tendo caído espontaneamente da árvore, trata-se de uma parte que já deve ter começado a apodrecer.

Uma ótima opção seria encontrar um pedaço que tenha se separado da árvore em razão de uma tempestade (madeira de tempestade). Tempestades são momentos em que a natureza desencadeia grandes poderes de mudança.

Se você optar por madeira viva (que você vá cortar de uma árvore), peça permissão à planta simplesmente mentalizando a pergunta e aquietando a sua mente para sentir o “Sim” ou o “Não” da árvore.

Há muito poder em madeira que tenha sido atingida por um raio, porém não é aconselhável a alguém não habituado ao uso de instrumentos mágicos fazer um bastão com madeira de trovão.

Sempre que possível, dê algo em retribuição à floresta ou à árvore que forneceu o seu bastão. Um pequeno cristal, uma moeda (cobre não, pois pode ser danoso às árvores). Até mesmo água serve. As plantas certamente apreciarão.

2 Desperte o bastão

Acorde-o. Segure-o em suas mãos e imagine-o como uma criatura de belas formas como a árvore que o presenteou a você e cuja vida está desperta dentro da madeira e começa a respirar, um pequeno ser cujo único propósito é realizar alegremente a sua tarefa ritual. Veja-o no curso do dia como uma entidade que o segue ou cuja presença seja apenas sentida, ainda que fora da vista. Tente sentir a presença dele. Lembre-se, contudo, desta observação importantíssima: esse ser é um servidor. Não se apegue a ele. Não lhe dê nome, voz ou personalidade.

3 Trabalhando a forma

Talvez você tenha ideia de como quer que o seu bastão se pareça, talvez não. De qualquer modo, comece a trabalhá-lo sem ficar preso à intenção inicial e permita ao bastão escolher a sua própria forma por meio das suas mãos. Trabalhe silenciosamente e com calma. Se tiver uma ideia, use-a e poderá descobrir que ela é capaz de tomar vida própria.

Você não confeccionará um único bastão, mas vários, e usará em cada nova criação as informações obtidas com os bastões anteriores.

Evite, se possível, o uso de ferramentas elétricas para esculpir a madeira. Dê preferência a tornos manuais, raspadeiras, facas, canivetes e lixas.

4 Adornos

O bastão pode ser enfeitado com cristais, conchas, penas, fios de metal, tiras de couro e inscrito com quaisquer símbolos e caracteres. Há somente ume regra e esta é absoluta: qualquer elemento utilizado deve ter um significado definido para o usuário e tal significado não deve restringir-se à estética. O bastão é um instrumento mágico, não uma peça de exibição.

5 Proteção

Física e energeticamente, é útil fazer uma bolsa ou capa para o bastão, de preferência de materiais naturais. As cores azul, púrpura e preta são indicadas, porém a escolha pode levar em consideração a finalidade do bastão. A madeira pode ser impermeabilizada com óleos (como o óleo de tungue, também chamado óleo chinês ou dinamarquês) e ceras (como a de carnaúba).

Até este ponto, a preparação física do bastão.

6 Encantando o bastão

Respire profundamente pelas narinas, encha completamente os pulmões. Retenha por alguns segundos. Expire pela boca até esvaziar completamente os pulmões. Prenda a respiração por alguns segundos.

Repita nove vezes e durante esse tempo não tente bloquear os seus pensamentos, mas não se concentre particularmente em nenhum deles.

Pegue o seu bastão. Imagine-o como uma criança que olha para você e lhe pergunta “O que você quer que eu faça?”. Responda com a verdade do seu coração. Jamais tente enganar os seus instrumentos mágicos.

Com as duas mãos, segura o bastão na altura dos seus lábios e, para que a madeira sinta a vibração da sua voz, sussurre vinte e sete vezes:

SOITON ANDERON BRICTON UXERON (1)

a magia dos de baixo, o encantamento dos de cima

6.1 Aterrar e coroar o bastão

Segure-o com a ponta superior voltada para o céu. Imagine que a base do bastão deita raízes para dentro do chão, raízes cada vez mais grossas e que penetram mais e mais fundo na terra. Imagine que as raízes recolhem energia e faça-a subir pelo corpo do bastão, do mesmo modo que as raízes de uma árvore juntam água e nutrientes do solo e lançam-nos para o tronco. Observe essa energia ser armazenada e subir pelo bastão, jorrando pela ponta na forma de uma corda.

Veja-a subir em direção ao céu, tão alto que se perca no firmamento, onde os Deuses residem, onde há um castelo com um gigante, uma harpa encantada que produz música sozinha e uma ave que põe ovos de ouro. Nesse lugar mágico, prenda a corda de energia por um momento em qualquer suporte, depois a deixe fluir suavemente de volta para o bastão.

Use o instrumento. Direcione a energia da base para a ponta. Se quiser, pode usar outro bastão ou a ponta do seu dedo para dirigir a energia do fundo do bastão para a ponta e além desta.

Bellouesus /|\

1) Áudio: <https://soundcloud.com/user197250276/soiton-anderon>. Data: 15 dez. 2015.

Quaisquer perguntas somente serão respondidas pelo e-mail nemetonbeleni@gmail.com ou pelo fórum Nemeton Beleni.

Anúncios

Uma ideia sobre “Orientações para a Confecção do Bastão Divinatório

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s