Arquivo mensal: janeiro 2015

Rito de Abertura: a Invocação da Awen

TRIBANNPara ser usada de preferência em círculo, quando um certo número de druidas estiverem reunidos. Abertura, chamados aos quadrantes e encerramento podem ser acrescentados. Pode ser realizada com os participantes sentados. O texto é somente uma sugestão que pode ser adaptada para uso individual. As partes em negrito deve ser ditas por todos.
A postura é importante, pois focaliza a atenção e expressa o estado mental. Os participantes devem adotar uma posição em que se sintam confortáveis. Deve ser uma postura ao mesmo tempo relaxada, equilibrada e que expresse atenção.
Canções e poemas podem ser utilizados. O som pode ser o de um instrumento de corda, gongo, bodhran ou sineta. O gesto de saudação pode ser uma reverência, com as mãos unidas, ou qualquer outro movimento.

A chama é acesa. Som.

Luz Eterna, Espírito que traz a vida,
Desperta-nos em tua presença.

Meditação. Começar/finalizar com som.

Abençoado seja este dia
E tudo o que ele trará.
Abençoado seja este lugar
E todos os que nele estão.

Abençoada seja toda a criação
E tudo que possui vida.
Abençoados sejam nosso nascimento e nossa morte
E nossa vida no Espírito.

Espírito de Luz e Amor,
A essência de todo ser,
Plenitude da verdade,
Desejo de todas as eras,
És eterna.

Revelada em muitas formas,
Merecedora de nossa devoção,
Neste e em todos os mundos,
No tempo e na eternidade.

Som. Saudação.

Awen. Awen. Awen.

Awen. Enche-nos com a tua Luz e o teu Amor.

Awen. Enche-nos com a tua Luz e o teu Amor.

Agradecemos pela luz deste dia.

A chama é erguida.

Um sinal da Luz Eterna
conosco e dentro de nós.
Sempre brilhante
mesmo na noite mais escura.

Som. Saudação.

A Luz da Divindade,
Luz do Eu Verdadeiro,
Verdadeira Vida de todos,
Pura e eterna.

Som. Saudação.

Somos chamados a ser luz,

Luz do Espírito,
Luz no mundo,
Luz para o amigo e para o estranho,
Luz para todas as vidas.

Som. Saudação.

A chama pode ser tocada de modo apropriado para uma benção, por exemplo, com as pontas dos dedos ou ambas as mãos, que são então trazidas para os olhos e passadas na cabeça.
Oportunidade para leituras de textos sacros ou de outras fontes, conforme o caso.
Oportunidade para meditação, récitas e orações.
As orações podem ser concluídas com:

Espírito que dá a vida
Oferecemos-te nossa prece:

Sagrada é a luz do Espírito.
Sagrada a Luz em todos nós.
A luz que brilha na escuridão
e afasta a névoa da ignorância.
A Luz que abre a porta para a liberdade e a alegria
e mostra-nos o caminho da Vida.

Agradecimento e louvor oferecemos
por tudo o que o dia trará.
Que sejamos inspirados e amparados
pelo Espírito que Flui.
Que pratiquemos o que é bom,
que cuidemos uns dos outros
e estejamos unidos em tua sabedoria.

Na viagem da vida: guia-nos.
No propósito da vida: ilumina-nos.
Nas possibilidades da vida: apoia-nos.

O centro da testa pode ser ungido com óleo como símbolo da ativação da visão interior. A substância pode ser passada de pessoa a pessoa, ou passada em círculo por apenas uma pessoa, com as palavras:

Que vejas com os olhos da Awen.

ou

A paz esteja convosco
Agora e sempre.

Um sinal apropriado de paz pode ser compartilhado.
A chama é apagada.

FIM

A Awen pode ser comparada à Sophia (Sapientia, a Sabedoria) da Gnose. De acordo com o bíblico “Livro dos Provérbios”, a Sophia Divina foi a primeira emanação da Divindade Primordial e partícipe de todas as obras da criação.

ORIGO SAPIENTIAE

A ORIGEM DA SABEDORIA (I. E., SOPHIA)

Dominus possedit me in initio uiarum suarum, antequam quidquam faceret a principio. Ab æterno ordinata sum, et ex antiquis antequam terra fieret. Nondum erant abyssi, et ego iam concepta eram: necdum fontes aquarum eruperant: necdum montes graui mole constiterant: ante colles ego parturiebar: adhuc terram non fecerat, et flumina, et cardines orbis terræ. Quando præparabat cælos, aderam: quando certa lege, et gyro uallabat abyssos: quando æthera firmabat sursum, et librabat fontes aquarum: quando circumdabat mari terminum suum, et legem ponebat aquis, ne transirent fines suos: quando appendebat fundamenta terræ: Cum eo eram cuncta componens: et delectabar per singulos dies, ludens coram eo omni tempore; ludens in orbe terrarum: et deliciæ meæ esse, cum filiis hominum. Nunc ergo filii audite me: Beati, qui custodiunt vias meas. Audite disciplinam, et estote sapientes, et nolite abiicere eam. Beatus homo qui audit me, et qui uigilat ad fores meas quotidie, et observat ad postes ostii mei.

O Senhor criou-me, como primícias das suas obras, desde o princípio, antes que criasse coisa alguma. Desde a eternidade fui formada, desde as origens, antes dos primórdios da terra. Ainda não havia os abismos e eu já tinha sido concebida; ainda as fontes das águas não tinham brotado; antes que as montanhas fossem implantadas, antes de haver outeiros, eu já tinha nascido. Ainda Ele não tinha criado a terra nem os campos, nem os primeiros elementos do mundo. Quando Ele formava os céus, ali estava eu; quando colocava a abóbada por cima do abismo, quando condensava as nuvens, nas alturas, quando continha as fontes do abismo, quando fixava ao mar os seus limites, para que as águas não ultrapassassem a sua orla; quando assentou os fundamentos da terra, eu estava com Ele como arquiteto, e era o seu encanto, todos os dias, brincando continuamente em sua presença; brincava sobre a superfície da Terra, e as minhas delícias é estar junto dos seres humanos. Agora, meus filhos, ouvi-me: Felizes os que seguem os meus caminhos. Ouvi as minhas instruções para serdes sábios; não queirais rejeitá-las. Feliz o homem que me ouve e que vela todos os dias à minha porta e é assíduo no limiar da minha casa!

Liber Proverbiorum
Livro dos Provérbios, VIII, 22-34

Anúncios